sexta-feira, 6 de março de 2009

Poema idílico

Ter, tocar,
tatear,
alisar os fios
ondulados,
lado a lado
a sós.

Até encontrar-me em si.
Si, escala maior.
Tom tão assim
é cacofonia.

O descobrimento do riacho por entre a mata; o viajante, como flecha, se dirige ao fio d'água que mata a sede.

Um comentário:

Figura disse...

Disse o apóstolo que o maior de todos é o Amor!
Amor, um poema clichê que dia após dia consegue nos surpreender e esconder tantos segredos!

É! Fica a dica!